As variáveis e riscos financeiros enfrentados pelos aposentados diferem drasticamente, daqueles considerados no período da pré-aposentadoria.
As abordagens tradicionais sobre Planos de Previdência e Gestão de Renda não abordam de forma suficientes os riscos e as necessidades dos Aposentados durante o período de usufruto.

Confira a seguir, a descrição dos  principais Riscos que ameaçam a Estabilidade Financeira do Aposentado.


 Inflação | se manifesta através do aumento continuado e generalizado dos preços dos bens e serviços, corroendo o valor dos seus investimentos ao longo do tempo. Por exemplo,uma inflação média de 5% ao ano, ao longo de 10 anos, reduziria a valor aquisitivo dos recursos acumulados para sua Aposentadoria, em 40% – (confira o exemplo, tabela abaixo). 

Ano

Investimento Inflação Anual Inflação Acumulada
0R$ 300.000–  
1R$ 285.0005%5,0%
2R$ 270.7505%9,8%
3R$ 257.2135%14,3%
4R$ 244.3525%18,5%
5R$ 232.1345%22,6%
6R$ 220.5285%26,5%
7R$ 209.5015%30,2%
8R$ 199.0265%33,7%
9R$ 189.0755%37,0%
10R$ 179.6215%

40,1%


2° Aumento da Longevidade |
o aumento constante da expectativa de vida é fator de incerteza, que dificulta a elaboração de uma estratégia de renda para a sua Aposentadoria Prolongar o horizonte de tempo na Aposentadoria é um ganho inestimável, mas coloca um desafio em termos financeiros: “por quanto tempo o meu Plano de Aposentadoria terá de gerar renda?”.
 

3° Instabilidade do Mercado | a constante da instabilidade do mercado pode prejudicar a acumulação do capital e a possibilidade de diversificação dos investimentos, entre categorias com maior expectativa de retorno.
 

4° Despesas Inesperadas | despesas inesperadas podem ocorrer em qualquer fase da vida, mas sua incidência no período da Aposentadoria causa maior incerteza, em função da dificuldade em se repor os gastos extras, através da acumulação novas receitas. Despesas Inesperadas podem estar relacionadas a problemas de saúde, mudança das políticas públicas, adaptações do ambiente doméstico, auxílio a familiares, entre outras.
 

5° Diminuição das Habilidades Cognitivas | a estratégia de renda do Aposentado deverá considerar a possibilidade de redução das habilidades cognitivas, dificultando a gestão dos investimentos.
Além disso, muitos casais não compartilham as decisões financeiras na fase da Aposentadoria. Nesses casos, o falecimento do cônjuge responsável pela administração dos recursos, pode trazer grande vulnerabilidade financeira ao cônjuge sobrevivente.
 

6° Redução da Capacidade Laboral | devido a limitações físicas ou restrições do mercado de trabalho, a possibilidade de se gerar uma renda extra no período da Aposentadoria podem ser bastante reduzidas.
 

7° Redução do Padrão de Vida | o orçamento doméstico terá de ser compatível com fluxo de renda disponível para o período da Aposentadoria. A inadequação entre a disponibilidade de recursos financeiros e o volume de gastos levará o Aposentado a revisão de seus hábitos de consumo e a redução do seu padrão de vida.

Share This